quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

JUNTAS SOMOS FORTES

Posso dizer que hoje tive um péssimo dia. Chorei, fiquei com raiva, desesperada e um pouco sem esperanças. Pra quem ainda não sabe, um vídeo de uma menina se masturbando -o que é completamente normal- caiu na internet. Bem, não caiu, algum garoto idiota e machista o colocou no facebook. 


Eu vi o vídeo e fiquei imaginando como será a vida dessa menina (que nem sei o nome nem onde mora). Será que as amigas dela vão entender, apoia-la , não julgar e ama-la da mesma forma que antes? Eu espero do fundo do meu coração que sim. Eu tentei encontrar o nome dela, mas não consegui nada.


Estava na esperança de dizer que a culpa não é dela, que ela não fez nada de errado e que mesmo não a conhecendo eu a amo e estou aqui pra apoiar. Esse não é o primeiro tipo de agressão desse tipo. Meninas de 16 anos já se suicidaram por conta de vídeos assim. Por confiarem em alguém que não merecia. Nós poderíamos proteger essas meninas que foram expostas ou as que estão passando por outros problemas. Todas nós precisamos uma das outras.


Eu, por exemplo, não gostava de uma menina, mas depois de conversar com ela, mudei completamente de ideia. Converse com pessoas que você não conhece. Ajude aquelas que precisam. Nós mulheres sofremos agressões todos os dias. Olhares maliciosos, assédios, falta de liberdade sexual e muitos julgamentos por parte de homens (se vocês sofrerem mais algum tipo de agressão me avisem).


Enquanto um homem fica com várias mulheres e é chamado de garanhões, nós mulheres sofremos agressões verbais das quais já estamos acostumadas e já nem rebatemos mais (mas deveríamos). Nós nos acostumamos com essa sociedade patriarcal, mas é hora de mudar. Somos muitas e muito fortes. Não precisamos odiar uma as outras. Amar une- e a união -pelo meu ponto de vista- fará com que esse machismo diminua. Nós somos oprimidas de tantas maneiras. Desde raspar a axila (eu não raspo, é uma agressão ao corpo) até ficar magra. Nós temos que seguir tantos padrões.


Somos lindas como nascemos e temos que entender isso. Não tente ser que nem sua amiga magra, aceite suas curvas, elas são parte de que você é. Elas são sua história. Eu mesma estava tendo uma crise porque estava gorda e percebi que isso é uma bobeira. Nós nascemos diferentes e isso me anima, sabe? Somos todas diferentes e lindas. Únicas. Não existe ninguém como você. Bem, vou terminar o post assim. Se vocês quiserem mais algum post assim me avisem nos comentarios (mesmo que seja em anonimo). Amo todos vocês e lembrem que são especiais! Qualquer coisa falem comigo no chat e críticas ou sugestões no comentário, ok?


              E como diz a Nega: "Mulher bonita é aquela que luta"


29 comentários:

Anônimo disse...

isso ai! você é ótima bebeca! um beijo

Anônimo disse...

toiss

Anônimo disse...

Rebeca sua linda... q bom q existe gente como vc no mundo


Ass.: julinha

Anônimo disse...

Rebeca,sempre acompanho seu blog e to com você nessa causa,mulheres unidas fazem a força!!
Beijos, Isabela Slaviero

Rose disse...

Oi Rebeca! Adorei seu texto!!! Continue essa menina linda que você é. Parabéns!!!

Anônimo disse...

Linda é a mulher que vai à luta, forte é a mulher que resiste, você está quase uma guerreira amazona haha <3 veio falar sobre machismo em seu blog de moda, porque é isso ai, independentemente do meio é importante expor sua opinião e conscientizar as pessoas. te amo!
To do seu lado nessa luta viu?

Ixquisito, Menino

Rebeca Costa disse...

obrigada meu amor :)

Rebeca Costa disse...

Obrigada ju <3 mas não sou a única! Tenho certeza de que muitxs pessoas lutam pelo mesmo que eu. Beijos.

Rebeca Costa disse...

Fico muito feliz que você faça parte desse movimento! Obrigada por acompanhar e sempre que tiver sugestões me fala. Beijos isa

Rebeca Costa disse...

Obrigada Rose! Pode deixar <3

Rebeca Costa disse...

Quanto mais pessoas do meu lado melhor, e sabe, você é essencial. Se não fosse você não teria blog e nem exporia minhas ideias. É maravilhoso ter um namorado feminista e que tá sempre do meu lado. Te amo e espero que mais posts assim aparecem.

Anônimo disse...

Lindo, Beca!
Espero Que O Seu Blog Empondere Muita Meninas!
Beijos,
Raiza

Rebeca Costa disse...

Assim espero também Raiza! O que quero aqui é que todas se sintam lindas. Todas nós merecemos. E estou torcendo pra que as meninas se sintam melhores depois desse post. Beijos no coração!!!

Anônimo disse...

Eu já tenho notado que você tá se interessando por feminismo (e tá super certa, continue nesse caminho) e esse texto é ótimo, é bom ter gente que fale e se interesse por esses assuntos, mas eu só queria chamar atenção pra parte que você diz que você viu o vídeo. Pra que isso? Você tá certa em apoiar a garota, não deixar ela se afundar, mas precisa ver o vídeo? Isso é invasão também, e eu tenho certeza que ela gostaria que ninguém estivesse vendo isso, nem uma pessoa que deseja o bem pra ela... Desculpa se isso parecer rude, mas é o que eu penso. E não deixe de apoiar as mulheres!

Anônimo disse...

doideira não raspar o suvaco, vc pelo menos faz sombrancelha e buço?

Rebeca Costa disse...

Queria que você tivesse deixado seu nome, assim poderiamos conversar melhor. Ví o video para saber do que se tratava. Acho que deveria ter visto sim, até porque assim nós nos alertamos e conscientizamos de que isso está acontecendo e precisa ser manifestado. Isso é algo que nenhuma menina merece, não desejo isso a ninguém e me manifestei pois quero achar essa menina e dizer que existem pessoas que a entendem. Ah, e se eu não tivesse visto o vídeo como saberia da situação, já que ninguem me avisou. Beijos e obrigada por me fazer pensar sobre como escrevi, etc.

Rebeca Costa disse...

hahaha achei essa pergunta hilária! Faço sombrancelha sempre que posso e buço não, já que nao tenho pelos ali. Raspar o nosso corpo é como uma mutilação, os pelos servem para nos protegerem. Infelizmente o padrão estético ditou que axilas não podem ter pelos. Ah, as vezes raspo sim, mas quando nao tenho nenhum evento deixo ela queta hahaha.

Anônimo disse...

Ridícula! feminista do caralho,a menina fez por merecer n fode

Anônimo disse...

Rebeca, sempre admirei muito você, depois dessa iniciativa então nem se fala! Concordo e apoio a maioria das coisas que você mostrou em seu texto. O que me deixa chateada sobre o machismo é que ele as vezes é cometido pela própria mulher, por exemplo sempre tem uma rodinha de menina aqui e ali chamando a garota "x" de vadia porque ela ficou com determinada quantidade de garotos na festa tal, (particularmente →eu← não fico com meninos em festas não por achar errado, mas por outros motivos que agora não vem ao caso), o que é um absurdo, pois eu tenho certeza que nenhuma das meninas dessa rodinha sabe do impacto que isso está causando a garota criticada e a elas mesmas por estarem destruindo a sua liberdade, não fazendo isso e determinadas coisas que provavelmente elas querem para não serem rotuladas como "vadia, piranha, periguete, etc), fora ao "apoio" que estão dando para o machismo e seus seguidores. Além de mostrar a minha opinião nesse comentário, queria te falar que você é uma menina especial, uma pessoa admirável e que realmente espero que você continue sempre assim e o mundo se encha de pessoas como você!

Rebeca Costa disse...

Queria tanto que você tivesse se identificado, amei seu comentário e já passei por situações assim. Já vi pessoas próximas xingando as amigas e fazendo com que elas se sentissem mal com elas mesmas.

Rebeca Costa disse...

Parte dois do comentário! O pior machismo é aquele que vem das mulheres, esse dá ainda mais força pra isso. Além do machismo lutamos contra vários padrões. Outro dia estava percebendo que as coisas não funcionam exatamente da maneira que a gente quer. Eu tento me livrar de todas as formas desses padrões, mas existem momentos em que não aguentamos. Mesmo não sabendo quem você é sinta se livre pra conversar comigo. Me mande um e-mail armariodabebeca@gmail.com

Rebeca Costa disse...

E o mais importante de tudo sinta-se livre. Pra fazer o que quiser ou dizer. Sua voz não pode e não deve ser ignorada. Sei que fugi um pouco do assunto, me perdoe, mas preciso dizer que você é uma menina forte, maravilhosa e muito inteligente.

Unknown disse...

Muito lindo o seu post e a sua compaixão por essa menina! Esse é um fato isolado mas acontece o tempo inteiro! Me revolta o fato de não podermos usar uma roupa curta ou apertada sem sermos julgadas com palavras chulas, assim como quando uma menina é estuprada e colocam a culpa na vestimenta ou na postura! Respeitem a vontade de cada um... Deus deu um corpo e uma vida para cada um de nós! Viveríamos num mundo melhor se as pessoas se preocupassem mais com a sua própria e tivem bom senso! Todo nosso apoio a esse menina e a todas que sofrem qq tipo de agressão!

Unknown disse...

Esqueci de me identificar! :D Vanessa Brotto

Anônimo disse...

Muito obrigada, e saiba que sempre acompanho seu blog (:

Rebeca Costa disse...

Concordo com você Vanessa e lembre-se nosso corpo nossas regras. Podemos vestir o que quisermos e nos manifestar diante de qualquer agressão.

Anônimo disse...

Deixa de ser hipócrita! Qualquer um que te conhece, te ve ou pelo menos ve suas fotos sabe que você raspa sim o sovaco. Seu feminismo é válido e apoiado de modo que também sou feminista. Sua radicalidade hipócrita é o que irrita. Acho desgostoso ver alguém precisar de armas assim pra lutar por uma causa tão nobre que é o feminismo. Opinar ser caluniar é uma virtude rara.

Rebeca Costa disse...

Oi, queria muito que você tivesse se identificado. Mesmo com palavras que acheu agressivas, faço questão de responder. Raspo sim, mas raspo ás vezes, quem tá inserido no meu dia a dia vê que minha perna e minha axila são peludas. Raspo ás vezes pela pressão ser muito grande, por escutar meus pais reclamando ou até minha irmã. Queria muito que você tivesse se identificado, poderíamos trocar ideias. E olha, eu não preciso não raspar a axila todo dia, estou em constante mudança de opinião. Um dia eu assumo todos os meu pelos, minhas estrias, celulites e pesos a mais, mas tem dia também que choro e me escondo. Não sou forte todo dia, ainda não sou firme quanto as minha decisões. Raspar o suvaco pra mim é realmente uma agressão, sempre fui alérgica. Tento ao máximo não fazer isso, mas nem sempre é facil. Acho que você deve entender esses questionamentos. Minhas amigas e meu namorado principalmente, sabe como é dificil assumir certas coisas... Não sei se você me conhece o suficiente pra dizer as coisas que disse, mas acho seu comentário válido da mesma maneira.

Botelho disse...

E qual a necessidade de acusar uma menina que está se descobrindo mulher, em todas as proporções que isso significa, de hipócrita? Se uma criança diz "eu não choro", mas de vez em quando lembra que alguns sentimentos doem e uma lágrima cai, isso a torna uma hipócrita? Precisamos exigir de uma menina a disciplina e a consciência que muitas mulheres adultas não demonstram?
Saber o que significa ser mulher é o mais importante, mas importante do que a quantidade de vezes que raspou ou não as axilas. Assumir os pelos hoje é uma atitude de resistência, e como o mundo não deixa de ser machista de uma hora para outra, essa luta é diária e muito dura. Qual o problema de recuar? Ainda mais se tratando de uma menina cujo a pressão dos pais revela como um microcosmos pode ser um extremo reprodutor dos preconceitos sociais.
Não enxergo nem de longe hipocrisia, enxergo uma menina com um futuro brilhante pela frente, que com essa idade mostra uma consciência admirável e invejável; e acima de tudo, humildade e paciência para ouvir sem se alterar. O feminismo como causa é a soma de todos que não concordam com a sociedade machista que temos, cada um com o seu nível de indignação.